Oito das onze categorias do Índice Comerc Energia registraram em julho uma expansão do consumo de energia em relação ao mesmo mês do ano passado, o que resultou em um índice consolidado de 3,04% sobre 2017. Chamam a atenção as categorias de Veículos e Autopeças – que lidera o índice na comparação anual (sobre julho de 2017) com um acréscimo de 13,99% no consumo – e Embalagens, que acusa um aumento de 9,32%, na mesma comparação.

“Embalagens vem aumentando o seu consumo de energia, na comparação anual de mês sobre o mesmo mês do ano anterior, há 17 meses seguidos, ou seja, desde fevereiro de 2017”, ressalta Cristopher Vlavianos, presidente da Comerc Energia. “Vale lembrar que esta categoria costuma sinalizar a retomada do consumo na macroeconomia”, acrescenta ele.

Apenas três categorias registraram um recuo no consumo de energia em relação a 2017: Alimentos, com uma pequena variação de menos 0,17%; Comércio Varejista, com menos 0,21% e Têxtil, Couro e Vestuário, que retraiu o seu consumo sobre julho de 2017 em 1,01%.

“A queda no consumo nestas categorias, no entanto, é marginal e teve pouco impacto no Índice Comerc Energia de julho”, avalia o executivo. “A tendência que vemos para os próximos meses é de alta no consumo de energia”, estima ele.

Variação mensal

Na variação mensal, apenas Alimentos (-2,16%) e Comércio Varejista (-0,86%) apresentaram um consumo menor em julho sobre junho de 2018. Todas as demais categorias expandiram o consumo, o que resultou, no mês, uma expansão de 1,29%.

 

O Índice Comerc Energia, publicado mensalmente, leva em conta o consumo das cerca de 1.600 unidades na sua carteira, pertencentes a mais de 820 grupos industriais e comerciais que compram energia elétrica no mercado livre.

 

Mais notícias sobre Energia Renovável