• No 1º trimestre de 2015, o consumo industrial foi o único que sofreu uma redução em comparação com o ano anterior.
Fonte: EPE

Fonte: EPE

O gráfico apresenta uma comparação por classe de consumo de energia, considerando os meses mais quentes do ano, ou seja, os do 1º trimestre de 2014 e 2015. O consumo industrial sofreu a única redução negativa entre as classes observadas.

A redução do consumo de energia na indústria sinaliza que a produção está diminuindo o ritmo. O setor automobilístico, por exemplo, sofre redução nas vendas de automóveis e, com estoque elevado, promove paradas na produção com políticas de férias coletivas. O Índice Setorial Comerc, por exemplo, que monitora as unidades de consumo sob gestão da Comerc, aponta uma redução do consumo de energia no setor de “Veículos e autopeças” (clica aqui) de -2% entre março de 2015 e o mesmo período do ano anterior. O consumo de energia no setor de Metalurgia e Siderurgia, por sua vez, decresceu 8,98% entre março de 2015 e o mesmo período do ano passado, segundo o Índice Setorial Comerc.

Voltando ao consumo trimestral dos setores residencial e comercial, o crescimento foi de 1,35% e 1,65% respectivamente, em comparação com o mesmo período do ano anterior. Este aumento do consumo foi afetado principalmente pelas altas temperaturas registradas no início do ano, elevando o uso de aparelhos de ar condicionado durante o dia.

 

 

Como reduzir custos na sua empresa

Separamos 6 dicas para te ajudar com a economia de energia no final do mês.

Baixar ebook

Mais notícias sobre Energia Renovável