Fonte: CCEE

Fonte: CCEE

Até 20 de setembro, os reservatórios do Nordeste apresentavam o menor nível de 2015, com apenas 15,33% de sua capacidade máxima. A expectativa do ONS é de que, até o final do mês, o nível dos reservatórios na região não se recupere e feche setembro com apenas 14,7% de sua capacidade.

Os reservatórios do Sul e Norte também registraram queda se comparados ao mês anterior, com 74% e 46% da capacidade máxima, respectivamente. Para o ONS, a expectativa é de que o nível desses reservatórios chegue ao final de setembro com 69,6% e 44,3%, respectivamente.

O Sudeste é o único submercado em que o nível dos reservatórios não sofreu grandes oscilações durante 2015. Entre abril e agosto, a variação máxima foi de apenas 2 pontos percentuais. Com o uso de geração térmica e a redução do consumo de energia, foi possível gerenciar melhor o nível dos reservatórios do Sudeste. Para o final do mês, a expectativa do ONS é de que o nível dos reservatórios na região atinja 32,8% da capacidade máxima.

 

Mais notícias sobre Energia Renovável