A geração térmica cresceu consideravelmente desde 2008. As condições climáticas foram favoráveis entre 2009 e 2011, com boas chuvas, mas em 2014 a geração hídrica reduziu sua participação na matriz de geração do Sistema Interligado Nacional (SIN) correspondendo a 73% e a geração térmica atingiu a margem de 23%.

Em 2009, a geração térmica convencional correspondeu a 1.862 MW médios contra 13.889 MW médios registrados até outubro de 2014. Em algumas semanas, a geração atingiu o máximo de 18.000 MW médios.

Fonte: ONS

Fonte: ONS

O gráfico abaixo mostra a geração por fonte em MW médios comparada com a carga de energia. A geração hídrica atingiu 45.230 MW médios em 2014. A mesma geração hídrica foi registrada em 2008, porém, a carga naquele ano correspondia a 50.998 MW médios contra os 61.601 MW médios atuais, 20% menor do registrado atualmente.

Fonte: ONS

Fonte: ONS

Por isso, a complementação térmica foi importante nos últimos anos para compensar a geração hídrica inferior em anos de chuvas abaixo da média. Mas o sistema hidrotérmico tem um custo que pode ser observado com a elevação do PLD e a manutenção do preço de curto prazo no teto em novembro

Mais notícias sobre Energia Renovável