Bandeira tarifária foi anunciada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), mais de dois anos sem cobrança adicional. Aumento será de R$1,885 a cada 100 kWh consumidos; descubra como fugir das bandeiras tarifárias com a Comerc Energia.

O mês de julho será de aumento na conta de luz dos brasileiros. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou, na sexta-feira (28), a bandeira tarifária amarela. Motivada pela previsão de chuvas abaixo da média, essa cobrança extra não era feita desde abril de 2022. 

Mas você sabia que a sua empresa pode fugir dessa cobrança? 

Antes, vamos entender o que são as bandeiras tarifárias. O sistema de bandeiras foi criado pela Aneel em 2015 para indicar aos consumidores os custos de geração de energia e equilibrar esse repasse para as distribuidoras. 

Como a matriz energética brasileira é predominantemente hídrica, o preço da energia varia de acordo com as condições climáticas. Em períodos de pouca chuva, é necessário ativar as usinas termelétricas, que são fontes de energia mais caras e poluentes.

Bandeiras tarifárias

Atualmente, existem 4 bandeiras tarifárias:

  • Verde: sem acréscimo na conta de luz; condições favoráveis de geração de energia.
  • Amarela: acréscimo de R$ 1,885 a cada 100 kWh consumido; condições menos favoráveis de geração de energia. 
  • Vermelha patamar 1: acréscimo de R$ 4,463 a cada 100 kWh consumido; condições mais custosas de geração de energia.  
  • Vermelha patamar 2: acréscimo de R$ 7,877 a cada 100 kWh consumido; condições ainda mais custosas de geração de energia.  

Em setembro de 2021, foi implementada uma bandeira adicional - a de escassez hídrica, que durou apenas 7 meses. Nela, a cobrança extra era de R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos. 

A bandeira tarifária impacta todos os consumidores?

A cobrança extra não é aplicada a todos os consumidores. O sistema de bandeiras funciona apenas no mercado cativo. Ou seja, somente para quem compra energia diretamente da distribuidora.  

No mercado cativo, o consumidor está vinculado a uma única empresa, que é a responsável pelo fornecimento e distribuição de energia elétrica. Ele fica sujeito às tarifas reguladas e não pode negociar preços e condições comerciais, nem garantir que serão utilizadas fontes renováveis. 

Bandeiras Tarifárias e Mercado Livre de Energia

É possível fugir dessa cobrança adicional?

Diferentemente do mercado cativo, o Mercado Livre de Energia não é impactado pelo sistema de bandeiras tarifárias. No ambiente de contratação livre (ACL), os consumidores podem escolher seu fornecedor de energia, permitindo negociar aspectos como a fonte, a quantidade de energia, o período de fornecimento e o preço. Essa flexibilidade possibilita adequar o contrato às necessidades específicas de cada consumidor.

Empresas que optam pelo Mercado Livre podem obter uma economia média de 30% nos custos com energia. Consumidores de alta tensão (Grupo A) podem aderir a essa modalidade. Na maioria dos casos, isso significa ter uma conta de luz acima de R$8 mil mensais.

Conte com a Comerc Energia para economizar

É possível economizar na conta de luz e sofrer menos os impactos das flutuações de preços das distribuidoras. Na Comerc Energia, temos diversas soluções para a sua empresa gastar menos e gerar menos impacto negativo no meio ambiente. 

Se você está interessado em migrar para o Mercado Livre de Energia, preencha o formulário abaixo e descubra podemos ajudá-lo: 

 

Mais notícias sobre Energia Renovável