A chamada tarifa branca será uma opção em todo o país a partir de 2018 

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aprovou a criação da tarifa branca para todas as distribuidoras do país. A partir de 2018, os consumidores cativos conectados em baixa tensão (127, 220, 380 ou 440 volts, denominadas de grupo B) poderão optar pela tarifa, que será mais barata fora dos horários de pico de consumo. A intenção é incentivar o menor consumo de energia elétrica nos momentos em que o sistema é mais demandado.

De acordo com a ANEEL, em 1º de janeiro de 2018, todas as distribuidoras do país deverão atender aos pedidos de adesão à tarifa branca das novas ligações e dos consumidores cativos com média mensal superior a 500 kWh. Em 2019, a opção estará disponível para unidades com consumo médio superior a 250 kWh/mês e, em 2020, para os consumidores de baixa tensão, qualquer que seja o consumo.

A adesão à tarifa branca será interessante para os consumidores cativos que tenham a possibilidade de deixar de consumir energia nos horários de picos, transferindo esse consumo para outros horários.

Rede2_Copia

Mais notícias sobre Energia Renovável